TEMPLOS DO ESPORTE

Spa-Francorchamps; o circuito das colinas

Spa-Francorchamps é uma das mais icônicas pistas do Mundial de F1, precisamente, o circuito conseguiu manter o caráter do velho traçado, que se tinha tornado demasiado extenso e perigoso perante a rapidíssima evolução do desporto motorizado. Porém, até aos anos 70, Spa era um desafio bem maior, uma das pistas, juntamente com Nürburgring e Monza, que mais respeito e temor inspirava aos pilotos.

Spa foi inaugurado com uma prova de motos em 1921, e depois recebeu a primeira prova de endurance em 1922, na qual daria origem às 24 Horas de Spa em 1924, só em 1925 foi organizado o primeiro Grande Prêmio da Bélgica, dominado ostensivamente pelos Alfa Romeo, com a vitória de Antonio Ascari.

Rapidamente Spa-Francorchamps se tornou uma das mais conceituadas pistas europeias, se bem que muito perigosa, já que era estreita, rodeada de árvores e postes elétricos, aliado à habitual meteorologia instável das Ardenas, sendo assim não perdoava o menor erro.

Com as infraestruturas reparadas no final dos anos 40 tanto, todas as curvas lentas à exceção de La Source foram eliminadas, já que, além da construção do Raidillon, foram construídos pequenos traços que contornavam o original traçado em Malmédy e Stavelot, tornando a pista no formato de alta velocidade, passando o circuito a medir mais de 14 km.

A partir de 1970, pois até então nunca tinham existido medidas de reforço da segurança da lista, tudo era protegido por fileiras de 'rails' e afastado por escapatórias mais ou menos naturais. As exceções encontram-se no Raidillon e nas partes da pista que não são estrada pública. Mas, quando foi feita a pista, o que protegia os pilotos desses obstáculos, eram simples fardos de palha.

24 Horas de Spa

A primeira edição das 24 Horas de Spa teve lugar em 1924 e, até 1953, quando a prova foi interrompida durante mais de uma década, carros e pilotos que brilharam em Le Mans, viajavam depois até às Ardenas, para tentarem fazer o mesmo no exigente traçado de Spa. Até 1978, a prova teve lugar no velho traçado com 14 quilômetros e, a partir de 1979, decorreu no atual perímetro de 7 quilômetros.

Fórmula 1

A primeira vez que o GP da Bélgica de F1 se realizou em Spa-Francorchamps foi logo no primeiro ano do Campeonato do Mundo, 1950. Não se realizou em 1957, 1959, 1969, 1971 e, depois, problemas de segurança levaram a F1 a rumar para outras paragens, como Nivelles (1972 e 1974) e, entre 1983 e 1985, Spa alternou com Zolder (que já tinha feito a corrida em 1973 e de 1975 a 1982) na realização da prova.

E foi exatamente a partir de 1985 que o GP da Bélgica teve sempre como palco as florestas das Ardenas, apesar de todos os 'esforços' das entidades responsáveis pela competição em afastar dali a prova, a favor de outras paragens sem história automóvel ou, muito menos, carisma mas, principalmente, de receitas de muitos milhões. Não teve lugar, por isso mesmo - dificuldades econômicas - em 2003 e 2006 e, hoje, a F1 mantém-se ainda em Spa, mas é difícil dizer até quando. As pressões políticas continuam bem ativas, bem como as 'velhas' dificuldades econômicas, com a região das Ardenas a encontrar cada vez mais problemas em conseguir cumprir o cada vez mais exigente, em termos financeiros, caderno de encargos apresentado anualmente pela entidade que gere as receitas da F1.

Michael Schumacher é o maior vencedor de Spa, com 6 vitórias.




VEJA TAMBÉM



TEMPLOS DO ESPORTE  |   10/02/2022 19h29





TEMPLOS DO ESPORTE  |   23/10/2021 17h04


TEMPLOS DO ESPORTE  |   30/07/2021 07h04