COLUNISTAS | O Homem Gol (Expedito Gonçalves)

Túlio Maravilha faz mais um pra gente ver

Túlio Humberto Pereira Costa, mais conhecido como Túlio Maravilha, nasceu em Goiânia no dia 2 de junho de 1969, e fez história em clubes brasileiros. Três vezes artilheiro do Campeonato Brasileiro de Futebol da Série A (1989, 1994 e 1995), Túlio iniciou a carreira no Goiás, em 1987, mas seu auge foi no Botafogo, onde foi ídolo e conquistou o campeonato Brasileiro de 1995. A boa atuação lhe rendeu ainda a convocação para Seleção Brasileira.
 
Sua estreia no futebol profissional aconteceu no dia 12 de março de 1988, e na ocasião a equipe Esmeraldina venceu por 4 x 0 o Ceres. No Goiás ele atuou ao lado do ponta-direita Niltinho, dos meias Tiãozinho e Luvanor, do volante Uidemar. Túlio já demonstrava toda sua habilidade e não demorou a se destacar na equipe goiana. Em 1989 conquistou o primeiro título, o Campeonato Goiano, e com apenas 20 anos, tornou-se o artilheiro do Campeonato Brasileiro de 1989, ao marcar 11 gols na competição. Na época o jogador se tornou o artilheiro mais jovem da competição nacional.
 
Túlio ganhou expressão nacional e acabou partindo para o futebol Europeu, fazendo sucesso no futebol Suíço. A atuação do centroavante foi tão perfeita que chegou a chamar atenção da seleção suíça. Mas após deixar o Sion, na Suiça e uma passagem impecável pelo clube, a melhor fase da carreira do jogador ainda estava por vir. Em 1994 Túlio desembarcava no Brasil para atuar pelo clube do qual seria lembrado para sempre. O jogador foi repatriado para defender o Botafogo. E o craque já mostraria a que veio desde a sua estreia com o Alvinegro Carioca.
 
Túlio foi apresentado ao clube em 17 de janeiro de 1994, e, participou de uma partida extraoficial pelo clube carioca em 23 de janeiro contra o time amador Águas Virtuosas (Lambari-MG), na ocasião o atacante marcou dois gols na vitória botafoguense por 3 x 1. Mas sua primeira partida oficial pelo clube carioca aconteceu no dia 30 de janeiro, no Estádio Caio Martins, em uma partida válida pelo Campeonato Estadual. O duelo contra o América terminou com goleada alvinegra por 6 x 0, destes três foram marcados pelo jogador estreante. Um detalhe é que Túlio atuou com a camisa 9, o número 7 só seria adotado um ano depois.
 
Ainda naquele ano a torcida passou a adotar Túlio "Maravilha" para se referir ao craque. Em 1994, o jogador seria o artilheiro do Campeonato Brasileiro, repetindo a dose no ano seguinte.  Em 1995, o refrigerante SevenUP fechou como patrocinador do clube e como forma de melhorar a publicidade o jogador passou a usar a tão famosa e mítica camisa 7. Foi em 1995 que o jogador juntamente com o Botafogo sagrou-se campeão brasileiro.

Em 1996, o atacante foi campeão invicto da Taça Cidade Maravilhosa (Torneio Municipal-Rio de Janeiro) e do Troféu Teresa Herrera (La Coruña-Espanha) pelo Botafogo.
 
Após bons anos no Botafogo, o jogador foi contratado pelo Corinthians, em 1997. E lá, a história não foi diferente. O time paulista foi campeão estadual em 1997 e advinha quem foi o artilheiro? Isso mesmo, Túlio Maravilha; e olha que ele passou a maior parte do campeonato no banco de reservas, após se machucar no andamento da competição. Mais tarde, ele foi cedido ao Vitória para a disputa do Brasileirão de 1997 e formou uma das duplas de ataque mais badaladas da história da equipe baiana, com Bebeto.
 
Mas, apesar das passagens pelos dois clubes brasileiros, Túlio mostrou que seu lugar era mesmo no Rio de Janeiro. No final de 1997, o jogador retornou ao Botafogo, mas levou com ele a dupla de ataque, Bebeto. Juntos, os jogadores foram campeões do Torneio Rio-São Paulo, em 1998.
 
Outros clubes
Depois da segunda passagem no Botafogo, Túlio começou a rodar por clubes brasileiros e fora do país, antes da terceira passagem pela Estrela Solitária, passou por quatro clubes, Fluminense, Cruzeiro, Vila Nova e São Caetano. Depois seguiu em várias equipes, sem muito destaque, como Santa Cruz, Atlético Goianiense, Juventude, Botafogo de Brasília e Itumbiara, além Újpest, onde conquistou a Copa da Hungria.
 
Seleção brasileira
Pela Seleção Brasileira, Túlio entrou em campo apenas em 15 partidas, entre 1990 e 1995. Seu gol mais bonito aconteceu contra a Argentina, na Copa América de 1995, após uma ajeitada na bola com o braço.
 
Araxá e o milésimo gol
Em 8 de fevereiro de 2014, vestindo a camisa do Araxá, Túlio chegou ao milésimo gol de sua carreira, segundo suas próprias contas. O gol foi marcado diante do Mamoré, pela Segunda Divisão do Campeonato Mineiro, ainda no primeiro tempo e em cobrança de pênalti, similar ao de Pelé e Romário. Com o gol, o jogador tirou a camisa que vestia, com a numeração 999, e colocou um uniforme que indicava o número mil. Houve invasão do campo da torcida, da família de Túlio e da diretoria do clube e por dez minutos o jogo teve que ser paralisado.
 
Títulos individuais
Dentre os diversos títulos individuais, Túlio foi três vezes artilheiro do Campeonato Brasileiro de Futebol da Série A (1989, 1994 e 1995), um recorde dividido com Romário, Dadá Maravilha e Fred. É o único jogador do futebol brasileiro a ter sido artilheiro em três divisões do futebol nacional - tendo sido o maior goleador da Série B (2008) e da Série C (2002 e 2007).




VEJA TAMBÉM



COLUNISTAS  |   08/06/2022 06h36





COLUNISTAS  |   07/06/2022 06h17


COLUNISTAS  |   23/10/2021 19h15